Aquilo que chamamos de amor (capítulo III)

24 outubro 2010

Era do Derik, e eu achava ele um desprovido de sentimentos, realmente as pessoas se enganam, terminei de comer e fui para o quarto, eu ainda tinha que lavar e secar meu cabelo, além de escolher minha roupa. Entrei no banho, lavei o cabelo, enquanto deixava ele secar um pouco ao natural fui escolher a minha roupa, abri meu santuário, ou melhor, meu guarda roupas, fiquei olhando para ele até ver a minha blusa xadrez, peguei ela, uma blusinha básica cinza, um shorts jeans e uma sapatilha preta, estava pronta a minha roupa, sequei o cabelo, fiz uma maquiagem bem fraquinha, vesti a roupa, peguei uma blusa de frio, coloquei na bolsa e desci, sentei na sala pra esperar o Derik, depois de 15 minutos a campainha tocou, abri a porta e ele me beijou.
- Tá louco? E se fosse minha mãe?
- O carro dela não está ai, eu sabia que era você.
Dei risada e o abracei, ele me abraçou forte como se me abraçando daquele jeito eu fosse ser dele, pra sempre.
- Vamos senhorita?
- Sim!
Entramos no carro dele, Derik assim como eu tinha dinheiro, mas não éramos esnobes ou metidos como os outros, eu estava navegando em meus pensamentos quando Derik perguntou:
- Avisou a sua mãe que não tinha hora pra voltar?
- Não, minha mãe teve que viajar, vou ficar sozinha 1 mês.
- Uhm, entendi.
Derik estava me levando pra um lugar longe da cidade, ficamos em silêncio por um longo tempo, um pouco antes de chegarmos Derik disse:
- Estamos chegando minha linda.
- Já? - Não fui irônica, tinha sido rápido mesmo.
- Sim, ali.
Derik apontou para uma casa linda de frente para um lago, olhei aquele lugar, ele era realmente bonito.
- É aqui que eu venho pra pensar.
- Aqui é lindo - disse descendo do carro - e frio também.
- Eu disse pra trazer uma blusa.
 - Eu trouxe bobão - disse isso e saí correndo.
Derik correu atrás de mim, ele me alcançou, me encostou na parede e começou a me beijar, suas mãos deslizaram sobre o meu corpo, seu toque fazia meu corpo tremer, nosso beijo foi ficando mais intenso, Derik me puxava para ele, minhas mãos passaram por suas costas e pararam ao encontrar o começo da sua calça jeans, paramos de nos beijar, ele olhou nos meus olhos e disse:
- Vamos entrar amor.
Entramos, ao chegar lá dentro Derik me beijou de novo, eu sabia o que ia acontecer, eu queria que acontecesse, eu o amava, desde sempre.
Derik tirou a blusa, tirou a minha blusa também, nossos corpos de encaixavam perfeitamente ...
(...) Continua (...)

13 comentários:

  1. Aaaaaaaaaah não, colocaa o restooooooo ! To ansiosa pra saber o q vai aconteceer ! *-*

    ResponderExcluir
  2. aamei o seu blog, to te seguindo no twitter também *-*

    ResponderExcluir
  3. aaaaaaaaaaaaaaaah colooca a outra paarte. :(
    escrevee um livroo voce tem talento

    ResponderExcluir
  4. ah, que história perfeita! posta mais! please :*

    ResponderExcluir
  5. *----------------------*
    Lindo, Lindo, Lindo, Lindo e Lindooooo !!!
    *-------------------------------------*
    Mais, Mais, Mais, Mais, Mais e Mais

    ResponderExcluir
  6. aaaaah , lindo , lindo , quero a outra parte :/

    ResponderExcluir
  7. @BiatrizGomes
    querooo sabeer o ressto *-*

    ResponderExcluir
  8. áaaaaaaaaa , posta mais *-*

    ResponderExcluir

Desejos de Menina: Aquilo que chamamos de amor (capítulo III) © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!