Aquilo que chamamos de amor ( Capitulo - X)

26 novembro 2010

Acordei sendo socorrida, luzes vermelhas e azuis estavam me deixando tonta, ouvia pessoas chorando, homens falando e então ouvi a pior coisa que eu podia ouvir em toda minha vida "só conseguimos salvar três pessoas". Eu era uma daquelas pessoas, naquele momento comecei a chorar, as lágrimas caiam de meus olhos e escorriam pelo meu pescoço, eu estava sentindo uma dor enorme na minha perna, mas não conseguia acreditar que aquela dor era pior do que a dor de todas aquelas mães, mulheres, maridos e filhos que estavam ali recebendo a noticia de que seus parentes não haviam sobrevivido.
Me colocaram para dentro da ambulância, antes de entrar senti uma dor mais forte na minha perna, acho que quebrei algum osso, mas eu não estava conseguindo pensar direito, eu não lembrava como tinha sido o acidente. Começaram a aplicar um monte de remédios e agulhas em meu braço, fui ficando cansada e então adormeci.
Acordei de novo só nos hospital, a primeira coisa que eu vi ao abrir os olhos foi um olho azul, cheio de lágrimas me olhando, sim, Derik estava lá olhando para mim, chorando.
- Não chora, eu estou bem!
- É culpa minha, desculpa.
- Não, não é culpa sua.
- Ju, tem alguém aqui que quer te ver e com certeza você também quer ver essa pessoa, afinal, você falou o nome dela várias vezes enquanto dormia.
Olhei para porta e Breno estava lá, meu coração deu um aperto, ele chorava mais que Derik, mas ele estava com raiva.
- Eu só vim porque ele me chamou, ele disse que você chamava o meu nome.
- Eu devo ter chamado mesmo, a única coisa que eu sonho agora é com você, eu devia estar sonhando.
- É, talvez.
Meus olhos olharam ao redor procurando Derik, ao vê-lo pedi para que ele me deixasse sozinha com Breno, a gente precisava conversar.
Derik saiu na hora, Breno se aproximou da minha cama, pegou a minha mão e começou a falar e a chorar.
- Ju, eu não aguento ver ele aqui, eu não consigo ver o tanto que ele te ama, eu não consigo fingir que está tudo bem, porque não está.
- Breno... eu...
Na hora que eu ia falar a verdade a doutora entrou na sala, pela primeira vez eu ia saber o que tinha acontecido comigo.
- Oi Julia, sou a Dr. Ana e vim falar o que aconteceu com você.
- Oi, eu acho que eu sei mais ou menos.
- Bom, você sofreu um acidente gravíssimo, quebrou a perna e teve alguns cortes, nada grave perto da gravidade do acidente, você estará melhor em alguns dias, enquanto isso, você ficará em observação aqui no hospital.
- Ok.
A Drª saiu da sala e na mesma hora pedi para Breno pegar o jornal pra eu ver como tinha sido o acidente, ele não queria, mas pegou.
Era a noticia da primeira página "Acidente de ônibus mata 20 pessoas na rodovia esta madrugada".
Comecei a ler e segundo os peritos e os policias um caminha bateu de frente com o onibus em que eu estava fazendo com que o onibus capotasse várias vezes.
Eu não me lembrava do acidente, a última coisa que eu me lembrava era de ter entrado no onibus para ir conversar com Derik, mas pelo visto, o destino não queria que essa conversa acontecesse.
Derik bateu na porta e colocou a cabeça para dentro.
- Posso entrar?
Olhei para Breno, ele fez que sim com a cabeça e abaixou o olhar, eu sabia que ele não estava gostando da situação, mas aquela era a situação no momento, e ele tinha que se acostumar com ela.
- Pode sim.
Erik entrou e então Breno tomou uma atitude que eu não esperava que ele fosse tomar.
- Ju, é o seguinte, eu não aguento mais essa situação. Agora você escolhe ou eu ou ele.
Meu coração disparou, Derik olhou espantado para Breno, mas parecia feliz com tal atitude, eu não sabia o que falar, eu não podia escolher um dos dois. Ou eu podia?
Decidi que o melhor a fazer no momento era aceitar a situação e enfrentá-la.
- Ok, vocês querem mesmo isso?
Os dois se olharam e pela primeira vez eles estavam concordando em algo, isso me deu medo, mas eu fingi que estava bem.
- Eu amo vocês, os dois, mas eu não posso ter os dois, e eu já tinha tomado essa decisão mais cedo...
Eu já tinha decido mesmo, mas eu não queria falar, eu não queria magoar ele, afinal, eu amava ele, ele me amava, e ao invés de um teríamos dois corações partidos, mas eu tomei coragem e falei. (...)

15 comentários:

  1. aaaaaaaaaai , que lindo , cada vez melhor essa história , to chorando aqui *-*

    mas não esra Derik ao inves de Erik ?

    ResponderExcluir
  2. AAAAAAAAAAAAAAAAAH, vc acaba o capítulo na melhor parte ;;

    ResponderExcluir
  3. aaiin to megaa curioosa. poooor favoor continua postando *-*

    ResponderExcluir
  4. quem quem ela escolheu?
    continua' nun aguento mais ficar esperando

    ResponderExcluir
  5. Nossaaaa..fiquei sem palavras. Bjos.

    ResponderExcluir
  6. quuuue lindoo, achoq ue ela escolheu o Dérik. TOMARAAAAAAA TOMARAA. HISTÓRIA LIINDAA *oo*

    ResponderExcluir
  7. aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaain quer linda , mtmtmt linda essa historia , isso ja me vicio :D
    nossa mais quem sera que ela vai escolher aain :/
    que situação .. pelo amor de Deus nao demore pra posta o 11 pf .

    ResponderExcluir
  8. nao demoora tanto pra postar, poooooor favor ):

    ResponderExcluir
  9. ahhhhhhhhhhhhhhhhh
    eu quero o final!!!

    shuahsuahsauhs

    ResponderExcluir
  10. como faz pra ver o primeiro capitulo?não tem como ?=(

    ResponderExcluir
  11. Nãaaao consigo acreditar nisso. Tô chocada! Num aguento mais esperar

    ResponderExcluir

Desejos de Menina: Aquilo que chamamos de amor ( Capitulo - X) © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!