Desencontros do Amor (Capítulo I)

22 abril 2011

  Tumblr_ljxif5h9vh1qhcoalo1_500_large

Já se passavam seis meses desde que Fernando partira para o Rio. Fora para descanso, mas acabou ficando mais tempo por lá. Marina, sua melhor amiga, ficou, de coração apertado, mas teve de vê-lo partir. O que se parecia apenas com um passeio, tornou-se uma tortura para ela, que tinha-o como peça fundamental em sua vida.
- Amiga, ele é seu melhor amigo, mas acho que você deveria ponderar um pouco mais o que você realmente sente por ele... - aconselhou Juliana, sua melhor amiga.
- Como assim Ju?
- Olha, flor, acho que essa saudade toda que você sente do Nando pode não ser somente pelo fato dele ser seu amigo, pode ser que algo dentro do seu coraçãozinho esteja se transformando em amor.
Marina olhou atônita para a amiga, que ria de sua face surpresa por algo tão óbvio, mas que logo apanhou-lhe nos braços, enquanto a outra chorava e chorava.
- Eu não queria Ju! Eu não queria me apaixonar de novo e, logo pelo Fê. De novo, gostando do meu melhor amigo!erá
- Calma, Marina! Isso não é nenhum crime.
- Mas eu sei que vou sofrer! Eu sempre sofro quando me apaixono, ainda mais quando é por algum amigo. Você sabe o que aconteceu da ultima vez...
- Marina, não vamos pensar no pior, tá?! Vamos dar tempo ao tempo, e ver o que acontece, flor. Agora vá tomar seu banho que eu vou cuidar de uma boa sessão pipoca para nós duas. Não se preocupe com nada, tá?!
- Obrigada, amiga.
As meninas eram como irmãs desde pequenas, uma vivia na casa da outra, e agora, em tempos mais complicados, eram mais unidas do que nunca.
No dia seguinte, ao voltarem da missa, a tardezinha, se surpreenderam com uma linda caixa rosa de bolinhas brancas sobre a cama de Marina.
- Ui, amiga! Erraram a data do teu aniversário ou será presente de seu admirador secreto? - brincou Ju.
Marina abria a caixa com cuidado e curiosidade, enquanto Juliana fazia piadas e ria com a amiga.
- Awnn que lindo! - Era uma luminária em forma do Cristo Redentor, que mudava de cor de acordo com a sequencia de luz. - e olha de quem é: do Nando!

" Oi, meu anjo. Desculpa não poder falar com você por msn, mas as coisas por aqui estão tão corridas que eu nem vi o tempo passar. Por enquanto, tô trabalhando na loja de pranchas do meu primo Felipe e à noite faço um cursinho intensivo, pra me ajudar no vestibular. Aqui tá tudo bem, faço corridas todas as manhãs e vou à praia todo final de semana.
O que mais faz falta é a comida da mamãe (é, tô tendo que me virar sozinho!) e você, pra me abraçar e me chamar de 'seu príncipe'. hehe Mas sério, sinto muito sua falta. De seus conselhos, seu jeito de cuidar de mim, e até mesmo de seu ciúmes bobos, acredita?!
Aí vai uma lembrança daqui do Rio, acho que volto daqui há um mês ou no máximo dois.
PS.: Espero que você esteja sentindo tanto minha falta como eu sinto a sua.
Grande beijo,
                                                                               Nando."



- Ele não é um fofo?
- Com certeza, Má. Só vai com calma, ok?!
- Não, Ju. Não pensei em nada, porque sei que desse jeito que eu imagino tê-lo só vai me afastar mais e mais dele. E eu não quero perder alguém que eu amo, nem que eu tenha que simular um amor só de amigo. Prefiro tê-lo por perto desse jeito, do que não tê-lo como nada...
Dias se passaram, desde a ultima carta de Fernando, e Marina mantinha-se cada vez mais anciosa por sua chegada. Ela só não esperava que ele viesse tão bem acompanhado...

(continua)

Por: - Is.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desejos de Menina: Desencontros do Amor (Capítulo I) © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!