Resenha: A Lista de Schindler

03 maio 2011



Judeus.Todos sabem o que significava ser um judeu na Segunda Guerra Mundial.Existem muitas histórias sobre o período conhecido como Holocausto.Essa história é contada por Thomas Keneally que conheceu alguns dos sobreviventes judeus protegidos por Schindler e reuniu os fatos em uma narrativa contagiante e muito realista.
Oskar Schindler não é nem de longe um exemplo de virtude.É completamente dado a bebidas,festas e mulheres.Sua grande mágoa é o casamento ter sido um fracasso,mas mantém o compromisso com Emilie Schindler e se ofende quando alguém toca no nome da esposa.Sua beleza faz sucesso entre as mulheres e seu carisma conquista os nazistas que ele secretamente despreza.
Oskar é dono de uma fábrica de esmaltados que os judeus chamam de Emalia.Quando os guetos para judeus são construídos, Schindler logo trata de assegurar que todos seus funcionários sejam judeus com a desculpa de que apenas aquele povo sabe fazer o serviço direito.Os problemas graves começam quando o gueto é desativado e Amon Goethe se torna responsável pelo campo de concentração dos judeus em Plaszóvia.Goethe é dado a execuções rápidas e por motivos como andar muito devagar ou não responder rapidamente. Uma das partes chocantes do livro é quando manda executar uma judia por ter percebido pela sua forma de andar e falar que ela vinha de uma família rica e que provavelmente havia frequentado a universidade.
No campo existem mais de 30 mil judeus e entre eles pouco menos de mil judeus são funcionário de Schindler.Mesmo em um ambiente hostil há história românticas como a de Rebecca e Joseph Bau que mesmo sabendo ser incerto o dia de amanhã se casam em segredo no campo da Plaszóvia.
A grande temática do livro é a frase "aquele que salva a vida de um homem salva a vida do mundo inteiro".O livro é especial para mim porque conta de forma muito pessoal quem eram aquelas pessoas tão reprimidas e a coragem que tiveram.Não é uma leitura alegre na maior parte do tempo,mas com esse livro há muitas coisas para pensar.Todos os personagens são complexos,principalmente os alemães.Oskar convive com a dor de manter as aparências de um cidadão alemão orgulhoso pelos resultados da guerra enquanto gasta toda sua fortuna e não mede esforços para salvar os seus judeus que para ele são sua família.Emilie mesmo ciente do fracasso de seu casamento é a metade de Oskar e vê que de alguma forma aqueles judeus também são seus e não mede esforços para salvar todos.Ingrid é a secretária polonesa de Oskar conhecida pelos comandantes nazistas como a tal polonesa bonita,mesmo em segundo plano luta ao lado dos Schindler para salvar o máximo de judeus.Isso sem contar os judeus mais próximos de Oskar e todas as pessoas envolvidas no mercado negro que arriscaram sua vida todos os dias para salvar os judeus.
A mensagem do livro é muito bonita porque mostra que mesmo cercado de pessoas ricas ,os verdadeiros amigos dos Schindler são aquele povo destruído.Mesmo em momentos desesperadores,cada judeu da Emalia se apega a figura de Oskar Schindler e sua promessa de que não os deixaria morrer.E ele cumpre sua promessa.


Recomendo : O Diário de Anne Frank e A Guerra de Clara (que é uma mistura dos dois livros já citados)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desejos de Menina: Resenha: A Lista de Schindler © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!