E agora?

21 junho 2011


Me acostumei com o que era errado, com o que não prestava. Me acostumei a sempre ter que me mostrar mais mulher do que realmente era pelo fato de brincarem comigo como se eu fosse uma criança. Me acostumei a lidar com o errado, que agora, não lembro mais como é agir quando tudo esta correto, na mais perfeita sintonia. Me acostumei a ter uma pulga atrás da orelha e saber que quando o celular dele estava na caixa postal, era um sinal que a coisa que ele menos queria era me atender. E agora que me atendem na primeira chamada? Ele que tão fiel, tão centrado, tão homem e amigo me entende e só desperta de mim sentimentos bons? Onde é que eu aprendo a lidar com o que me deixa em paz? Tão bonito, diferente e sincero que eu tenho até medo de estar com sorte demais. Como se tudo isso não bastasse, o fato dele combinar demais comigo faz dele meu auto-retrato e alguém que eu possa além de tocar, beijar, me espelhar. Embora eu só pense em nós dois, de longe eu até consigo criar um futuro imaginário com ele. E assim que ele segura as minhas mãos nos fazendo um só, eu tenho medo de aplicar de uma maneira ou de outra os joguinhos de orgulho e conquistas que tantas vezes pratiquei no meu passado. E meus assuntos, são os seus assuntos e fala de todas as formas possíveis a mesma língua que eu. Cantamos no mesmo ritmo e dançamos nos mesmos passos. Enquanto em minha mente, milhares de perguntas se multiplicam. E se eu errar com ele? Ele é tão diferente, e eu acostumada com todos tão iguais já nem sei o que fazer. Eu só não tenho mais medo porque ele me pediu para que eu ficasse tranqüila. E não é que eu seja submissa, mas dessa vez eu obedeci. O fato dele se encaixar perfeitamente na minha vida, no momento certo, faz eu querer agrada-lo, sabendo que só de ter aparecido no momento certo na vida dele também, ele só tem a me agradecer. Além de amor, é amizade e afeto, carinho misturado com paixão... Eu espero que isso não escape de minhas mãos e eu não machuque esse sentimento, de tão forte que estou tentando segurá-lo. 

Postado por: Bárbara Clara
Bárbara Clara Ex-@desejosdemenina, dona do blog Clara Mente e colaboradora aqui no blog fala sobre signos e cria textos de amor, ou não, depende de como e quando você vai ler.

4 comentários:

  1. Aiii que liindo amei, boa soorte *-*

    ResponderExcluir
  2. Seu blog é lindo, o meu é novo e eu adoraria te ter como parceria, aceita? Também gostaria de um recadinho e que você me seguisse, estou seguindo! (:
    Beijos! Amo seu blog!

    Meu blog Meu twitter

    ResponderExcluir
  3. Ééééé, já passei pela mesma situação! Hahaha
    Só que eu (pobre de mim haha) estava REALMENTE acostumada a porcarias. Digo mais, eu estava obcecada por isso! Então não consegui confiar o suficiente no pobre rapaz, e com um erro daqui, outro dali, a relação afundou. Os dois tiveram culpa, mas creio que a primeira culpa foi minha.
    Não me lamento. Não mais. Porque eu era, e sou, muito jovem, então ainda tenho um tempinho pra amadurecer melhor e encontrar uma pessoa ainda mais compatível comigo. Não que o outro não fosse, mas éramos jovens sonhadores. Quanto mais adulto se fica, mais incompatibilidades surgem. A vida real acaba com tudo --'. kkk
    Agora encontrei outro rapaz, bem interessante até. Mas não é a mesma coisa.
    O outro amei demais. Não amo mais como antes, mas nossa senhora, amei mesmo! hahaha ou então foi a maior paixão que já vivi! :}

    http://diariodetabataborges.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Ah, lindo como sempre *-* Adoro os textos :)

    ResponderExcluir

Desejos de Menina: E agora? © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!