Desencontros do amor (Capitulo final)

06 agosto 2011

 
Tumblr_lmgys3nl4h1qcoda9o1_500_large

Marina teve uma longa noite, onde teve que decidir emfim, com quem ficar. Foi doloroso por um lado, e desgastante por outro. Lembrou-se dos momentos bons que teve ao lado de cada uma de suas grandes paixões, mas já tinha dado a essa história um fim.
Sua escolha estava certa e nada faria mudá-la.
A não ser que o destino fosse capaz de contrariá-la...
Ao sair de casa, na tarde seguinte, seguiu para a praça que ficava perto de sua casa para tomar um ar. Queria por mais uma vez, sentir-se forte para declarar sua "sentença final".
Quando menos esperava, estava ali. Gabriel vinha em sua direção, com os olhos cheios d'água, tentando disfarçar o quanto sentia muito.
- Marina, amor, eu queria que você pudesse me perdoar... Eu, eu, não tive a intenção de te tratar mal, ou de desconfiar de você. Eu só, senti ciúmes quando eu vi você com aquele... com o Fernando.
Marina continuava calada, desviando-lhe o olhar.
- Eu não queria te tratar de uma forma tão grossa, como se eu fosse um monstro. Eu só te amo. E preciso de você aqui comigo sempre...
- ...
- Você consegue me ouvir? Você consegue me entender, Marina?
Nesse instante, ela suspendeu o olhar com firmeza e sofrimento. Agora eram os seus olhos que estavam mareados de água.
- Gabriel, por muito tempo eu quis acreditar que isso poderia ser diferente, que eu poderia te amar de todo coração...
- E você me ama, não é? - uma esperança surgiu em seu olhar como a chama de uma luz frágil e trêmula
- Eu pensei que sim, de verdade. Pensei que todo o sofrimento que sua perda me trouxe, que as minhas lembranças ruins, que meus momentos junto ao Nando e ao amor que eu sentia por ele pudessem ser apagados com sua volta. E eu juro que tentei ao máximo fazer com que isso fosse verdade. Mas não foi assim. Eu... não consigo te amar de novo... da mesma forma de antes.
A chama de esperança dos olhos de Gabriel se apagou, mas outra seria colocada em seu lugar...
- Como é que é? Eu venho do outro lado do oceano pra mostrar que o que eu sinto por você é mais forte do que tudo de ruim que a gente já passou, e você me trata assim? Com esse desprezo?
Era a chama da raiva.
- Não, Gabriel. Isso não é desprezar o que você sente, é só que...
- Que o quê, Marina??? - ele estava com os olhos fervendo em chamas, e seu tom estava quase no ponto de explodir.
- Que eu não posso te retribuir um amor que eu não sinto!
Ela gritara, pela primeira vez com ele.
Ao perceber que cometera um erro, se retraiu. Mas sentiu que ainda não tinha acabado.
Foi só olhar para o outro lado da praça e vira o motivo da ira de Gabriel.



Nando acabara de chegar.
Estacionara sua moto e vinha em direção aos dois.
Num instante incrivelmente rápido, Gabriel, mais uma vez, surpreendeu a todos.
Puxou Marina para si, e beijando-lhe rapidamente os lábios, colocou-a nos ombros e seguiu em direção ao seu carro.
- Não vou deixar você cometer o mesmo erro, meu amor. Não de novo.
Ele carregava-a enquanto ela batia as pernas tentando se libertar. Espancava-lhe as costas, mas se esquecera que ele não era mais o pequeno Gabriel que ela amava, mas um homem forte, de corpo delineado, que nunca fora capaz de conhecer, e muito menos amar. Porque não era aquele que ela amou um dia, nem por um instante, quem a carregava nos ombros, mas um completo estranho.
Entrou rapidamente no carro e colocou seu cinto de segurança.
- Você não tem esse direito!
- Gabriel, é melhor você parar com esse cena ridícula de tentar forçar a Marina a fazer algo que ela não quer. - era Fernando, que estava na porta do motorista, olhando fixamente o que Gabriel fazia.
- Ora, ora, você de novo? Se nem sequer se lembra dela, o que você tá fazendo aqui?
- Eu não me esqueci dela.
- Não mesmo?
E antes que ele pudesse responder-lhes algo, rompeu com o carro.
Fernando correu de novo para sua moto e acelerou o motor, tentando alcançar os dois.
- Nunca sentiu tanta emoção, não é Marininha?
A loucura já parecia invadir seus olhos por completo.
- Hmmm, uma musiquinha para melhorar o astral... I can't get no satisfaction... I can't get no satisfaction... Cause I try, and I try and I try... I CAN'T GET NO! I CAN'T GET NO!
Marina olhava-o paralisada.
- Não está se divertindo, meu anjo?
Mas sua alegria durou pouco tempo, pois ao olhar pelo retrovisor do carro, uma moto os seguia. Fernando estava logo atrás.
- Maldição! Aperte o cinto querida, vamos correr um pouquinho mais...
E apertou o pé no acelerador com ainda mais firmeza.
Fernando estava numa moto nova, então não fora difícil alcançar os dois novamente.
Porém, Gabriel não cedia a pressão e acelerava mais e mais.
- Tá vendo, Marina? Isso não estaria acontecendo se não fosse por sua causa. E de novo! Tudo que eu faço é por você, meu amor. Eu te amo, muito mesmo e só quero que você me ame da mesma maneira. Por favor, Marina, eu te suplico...
Lágrimas começaram a derramar de seus olhos. Marina não aguentava mais ter de vê-lo naquela loucura, agora tinha apenas duas opções: ou continuaria negando tudo ou fingiria-se de louca junto a ele. Seria essa a unica forma de se salvar.
- Tá bom, Gabriel eu vou ficar com você, tá? Agora fique calmo e passe o carro para que eu possa dirigir, ok? Você está muito nervoso e não quero que nada de mal te aconteça, tá bom?
- Você vai.. mesmo? Eu te amo tanto Marina!
E ela conseguiu trocar de lugar com ele, tomando conta agora do volante.
- Agora vou ligar pra Juliana e avisar sobre nós. - pegou o telefone e apertou na discagem rápida - Alô? Você consegue me escutar? Olha eu tô bem, tô com o Gabriel e tudo vai dar certo, eu vou parar o carro num posto aqui perto e já já te ligo. - Mas não era com Juliana com quem ela falava, mas sim Fernando
- Sua cretina! - ele vira pelo espelho retrovisor que Fernando segurava o celular. - Me dá isso aqui! Alô Fernando? Se prepara para o pior momento da sua vida! Se ela não for minha, não será de mais ninguém! NINGUÉM!
E nesse momento, jogou o celular pela janela e girou o volante para a direção oposta.
O carro capotou por duas vezes.
Fernando parara a moto e olhava para a cena que acabara de acontecer.
- Alô? Por favor preciso de ajuda aqui! É urgente! Minha namorada tá acidentada, por favor...

- Aiwn, que dor! - Marina ainda tentava entender aonde não doía em seu corpo. Olhava para a claridade que cegava seus olhos que por quase um mês ficaram fechados.
- Meu anjo, você acordou! - Fernando estava ao seu lado, olhando-a com total ternura e os olhos cheios d'água.
- Er, acho que sim. Mas o que aconteceu mesmo?
Fernando contou-lhes novamente sobre o acidente, e por fim sobre Gabriel.
- Mas onde ele está? Ele está bem?
- Ele morreu, Marina.
Marina chorou.
Fernando agora segurava seu rosto e enxugava suas lágrimas. - Mas tudo vai ficar bem, porque eu vou ficar pra sempre do seu lado, meu anjo.
- Você, você...
- Sim, eu recuperei a memória por completo. Quando eu senti que poderia te perder, como um raio, tudo voltou. Eu te amo, Marina. Muito.
- Eu também te amo, meu Nando. Meu príncipe.

Semanas se passaram até que Marina pudesse voltar a ativa, mas tinha algo a fazer ainda.
- Você tem certeza de que quer fazer isso?
- Tenho sim, Nando. Fica aqui, tá? Eu já volto. Preciso... só me despedir dele.
Marina percorreu um longo jardim, rodeado por flores onde embaixo de uma árvore, estava o túmulo de Gabriel.
- Eu nunca te esquecerei, vou sempre lembrar de você como o meu grande amor de infância. Te liberto agora, Gabriel. Para que sejas também feliz nesse outro plano que agora é seu. Que você esteja em paz, assim como eu consigo sentir a paz que percorre dentro de mim.
Deixando-lhe uma rosa e uma ultima lágrima, virou-se e voltou para onde Fernando estava.
Marina deu-lhe a mão e seguiram para fora daquele lugar.
Muralhas então se desfizeram, a luta, enfim acabara.
E apesar dos desvios, caminhos tortuosos, e muitos desencontros, o amor se reencontrara.
Para sempre.

FIM

Postado por: Isabela Santiago
Isabela Santiago 16 anos, vários desejos e sonhos e muito pra dizer pra caber nesse pequeno espaço. Aqui no blog faço contos e textos. Prazer, Isabela. :)

4 comentários:

  1. oii adorei seu blog
    segui o meu blog porfavor
    islandgirls-manahatori.blogspot+.com
    bjos espero que nao seja pedir d+

    ResponderExcluir
  2. LINDO FINAL, AMEEEEEEEEEEEEEEEI!!!!!!!!! s2s2s2s2 @melcupertino

    ResponderExcluir
  3. Uau, vc escreve muito bem! Parabéns.
    Eu li os outros capítulos em um dia e fiquei muito curiosa com esse final.
    Que aliás, ficou excelente. *-*

    ResponderExcluir
  4. ameei a história, li todos os capítulos (;
    Muito melhor que muitos romances por aí
    Beeijos

    docesdiferencas.blogspot.com

    ResponderExcluir

Desejos de Menina: Desencontros do amor (Capitulo final) © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!