Sorriso meu

17 agosto 2011






Abri meus olhos e ao passível som do despertador tentei me situar nesse mundo. Era seu celular avisando que o sol tinha acabado de clarear. Suspirei profundamente e desliguei-o fingindo que era só mais um dia de realidade, que tudo aquilo já ia passar. Virei meu rosto pro outro lado do travesseiro e vi seu rosto angelical respirando profundamente enquanto dormia. Definitivamente era um sonho, pensei. Tentada a não acordar nenhum de nós daquele magnífico conto de fadas. Passei as mãos pelos seus cabelos lisos que escorria pelo rosto e tentei tirar sua mão pesada que envolvia minha cintura. Se ele tinha medo que eu fugisse pela madrugada, digo aí uma coisa que nunca passou pela minha cabeça. Estava eu com um blusão amassado dele, qualquer. Já não sabia diferenciar meu perfume do seu. A maquiagem toda borrada que nem deu tempo de tirar e o rosto amassado e inchado de sono de uma noite muito bem dormida. Parei estática por alguns segundos e pensei: Quão egoísta seria se eu o deixasse dormir ali do meu lado, assistindo todo aquele sonho lindo e esperar passarem as horas?
Levantei para lavar meu rosto e retocar a maquiagem.. E decidir enquanto teria tempo. Pensar por dois nunca foi meu forte, individualista como sou. Mas eu gostava de vê-lo dormir. Era apenas uma das poucas vezes em que aquele olhar ciumento e possessivo me dava uma folga. Não que eu reclamasse disso, no fundo, no fundo, era o que me fazia estar ali com ele e segurar orgulhosamente suas mãos enquanto atravessamos as ruas. Aquelas mãos firmes que seguravam as minhas delicadas e com o esmalte pela metade, desfeito. O cabelo liso e os olhos castanhos acinzentados. Mudava de cor com o seu humor e confesso que essa característica surge em meu favor. Era fácil saber quando ele queria brigar e quando ele queria carinho. Era como um cãozinho domesticado; sujava a casa, mas sabia como ninguém arrancar carinhos meus. As brigas: quando não por ciúmes, por cobranças. Sempre fui mais fechada quando o assunto era relacionamento o que ele insiste em exigir demais de mim.
Dentes escovados, hálito fresco e um copo de água, voltei para a cama para assistir meu passatempo preferido. Deitei paralelo ao seu rosto e o silêncio perfeito contribuiu para só sentir e escutar sua respiração. Pensei em como sortuda sou de ter todos os dias, ele comigo. Não é algo que eu sempre desejei, mas é algo que hoje desejo que dure eternamente. A vida ficou melhor que ele chegou, absolutamente. Acho que falei alto em pensamentos e após alguns mexidos ele acordou. Sibilei um bom dia quase em tom de sussurro, e esperei ele aterrissar no planeta terra, ou seja lá de qual mundo ele vinha. Ele suspirou e retrucou também no mesmo tom: “mas você não cansa com essa mania de me assistir, né?” E sorriu com aquele sorriso que contagia e me faz sorrir por estar ali, por te chamar de meu. Um sorriso sincero, angelical e apaixonante. Sem definição. Um sorriso perfeito. Um sorriso tão.. Meu.

Postado por: Alana Monteiro
Alana Monteiro Aquariana, Paraibana e atualmente morando no Maranhão. Flamenguista, pivô, escritora por diversão, ex-intercambista, futura diplomata e colecionadora de livros.

4 comentários:

  1. Hi!
    Gamei no blog! Um arrazo! Já te sigo, retribui?

    kissus *(:
    http://psordinarygirl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. gosto tanto de ler meus textos aqui, uma sensação tão boa.. =)

    ResponderExcluir
  3. ooooonwt adoreeeei (;
    adoro seus textos linda ! :*

    ResponderExcluir
  4. a Alana realmente arrasa com seus textos, todos eles. Amei esse em especial, um sonho meu também haha :)

    ResponderExcluir

Desejos de Menina: Sorriso meu © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!