Carta pra ele

15 outubro 2011

Tumblr_ljichydf0z1qittf0o1_400_large_large

Sei não, mas talvez tenha sido você o unico motivo a me fazer acreditar no amor novamente. Depois de tantas desilusões, de tantas cicatrizes e feridas em aberto no meu peito fadigado, eu já estava disposta a realmente mudar. A deixar de crer naquilo que sempre me fez mal, a deixar de imaginar que um dia eu seria feliz graças a esse sentimento, a não quebrar a cara por amar alguém demais.

E se por acaso esse negócio de destino existe mesmo, você estava inscrito no meu, pois me fez abandonar toda essa minha tese e voltar atrás.

Eu amo quando você me procura, o jeito como você se despede, a maneira como você fica desesperado quando eu digo que você me esqueceu, tentando explicar que ficar distante não era o que você queria, mas que sentia imensamente a minha falta. Eu amo quando você toma iniciativa e puxa conversa, quando você insiste em me fazer ouvir uma banda que não tem nada a ver com meu estilo e quando acabo gostando delas somente para lembrar de você, e amo ainda mais quando você diz que pensou em mim quando ouviu uma música.

Amo o seu jeito delicado de cuidar de mim mesmo longe, amo seus emoticons fofos e quando você se preocupa comigo. Amo quando você insiste em me ver mesmo sabendo que eu estou de pijama, sempre me dizendo que eu sou linda, mesmo que eu não acredite muito. Amo quando você escreve pra mim, com seu jeito carinhoso e lindo de falar de que sente. Amo quando você diz que eu já faço parte de sua vida e que sou eu quem vai te fazer feliz, pra sempre.

E mesmo que eu não acredite mais em finais felizes, e ainda receie que esse sonho tão real se acabe, ainda assim, será você o motivo dos meus mais sinceros sorrisos, da minha vontade de ter um futuro com alguém do meu lado, aquele que veio trazer um pouco de alegria ao meu espírito melancólico, e o meu amor, do qual nem o tempo e nem mesmo a distância conseguirão me fazer esquecê-lo.

Eu te amo.

Por: Isabela Santiago

Um comentário:

Desejos de Menina: Carta pra ele © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!