Inseparáveis - capítulo XIII

28 fevereiro 2012

- Você já está melhor? - ela perguntou.
- Estou sim, srta Paula, obrigada por se preocupar - agradeci.
- Impressão minha ou você está preocupada com alguma coisa?
- Não é nada, não, só estou meio mais ou menos por causa de ontem - menti.
- Ah sim. Bom, só queria te avisar, que qualquer coisa você pode falar comigo. Além de coordenadora sou sua amiga, combinado? Já tive a sua idade, já passei por coisas que você passou, não precisa ter medo ou vergonha de nada - ela foi tão meiga dizendo isso que eu fiquei com vontade de abraçá-la.
- Muito obrigada - apenas agradeci.
- Pode ir para a sala. E se perguntarem o motivo do atraso, pode dizer que você estava comigo.
Dei um sorriso e saí.
- Com licença, professor - bati na porta.
- Atrasada, mocinha? 
- Eu estava com a coordenadora Paula - falei.
A sala toda fez uma cara de ‘vish’.
- Então sim, pode entrar - o professor falou.
O único lugar vazio era ao lado do Felipe. O Dan estava sentado com uma menina loira, alta e de olhos azuis. Legal, sentar ao lado do Felipe era tudo o que eu queria mesmo.
Andei até ele e não falei nenhuma palavra durante a aula toda, apenas copiei tudo no meu caderno e acompanhei com a apostila.
Assim que tocou o sinal, fui direto para o quarto. Deitei na cama e dormi. Dormi não, morri. Eu estava muito cansada.
Acordei duas horas depois com um barulho na janela.
- Melissa, Melissa - era a voz do Felipe.
Eu não queria falar com ele, hoje não. Troquei de roupa e saí do quarto sem que ele percebesse. Fui até a praça que eu havia ido com o Dan. Levei meus materiais e comecei a escrever o trabalho que o professor passou na aula de hoje.
- Uau, aqui é muito lindo mesmo! - uma menina falou. 
- É perfeito, né - um menino respondeu.
Mas não era qualquer menino, não era qualquer voz, era o Dan.
E eles estavam perto de mim, eu estava ouvindo perfeitamente toda a conversa.
- Aquela menina que chegou atrasada hoje, feia né, nossa, coitada - a menina disse.
O Dan ficou em silêncio.
- Mas enfim, me conte de você - ela estava tentando puxar assunto.
- Bom, vim do interior, sou novo aqui, mas estou gostando - ele falou.
- Ah, sou filha do milionário da cidade - ela disse e deu um sorrisinho.
Pra mim chega. Eu não aguentava mais ouvir a voz dessa menina. Olhei para trás e vi que eles estavam de costas para mim e aproveitei para sair.
Cheguei no cinema e estava um senhor na bilheteria.
- Oi, por favor, um ingresso para o filme que começa primeiro - não me importava qual, eu só queria me esconder de tudo e de todos.
- Pois não, mocinha - ele disse e me deu um papelzinho.
Quando fui entregar o dinheiro, ele falou: 
- Não, esse fica por minha conta.
Dei um sorriso e agradeci.
O filme era muito bom, era antigo, eu adorava coisas de época.
Quando olhei para o relógio, me dei conta do horário. Eu precisava voltar para a escola.
- POR ONDE VOCÊ ANDOU, MELISSA? NÃO DEIXA BILHETE, NÃO ATENDE O CELULAR, NÃO RESPONDE SMS, FIQUEI PREOCUPADO - Dan gritou comigo assim que abri a porta do quarto.
- Não morri, Daniel, já cheguei - falei sem olhar para ele, peguei minhas coisas e saí para tomar banho.
- Posso saber o que está acontecendo? - ele perguntou, mais calmo, quando voltei.
- Não está acontecendo nada - falei, deitei na cama e dormi.
- Eu queria te contar uma coisa, mas tudo bem - ouvi ele falando antes de eu pegar no sono, mas não respondi.

2 comentários:

  1. aiiiiii to amando a história, nao perco nenhum capito!
    parabens!!!

    ResponderExcluir
  2. Quando vai sair o próximo capítulo? Me avisa por favor, está cada vez melhor.
    meianoiteequinze.tk

    ResponderExcluir

Desejos de Menina: Inseparáveis - capítulo XIII © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!