Inseparáveis - capítulo IV

05 fevereiro 2012


- Surpresa, princesa!! - Dan me deu um mega abraço.
Ele tinha feito uma festa surpresa de despedida. Tinha como alguém ser mais meigo do que ele? Ele era o melhor amigo do mundo, ainda bem que era meu, só meu.
Como nós morávamos em uma cidade pequena, todo mundo conhecia todo mundo, as notícias se espalhavam rápido e todos ficaram sabendo que eu ia me mudar. Tinha gente na festa que eu não fazia a mínima ideia de quem era, mas devia ser amigo de um amigo de um conhecido e por aí vai. Quando tem comida e bebida de graça, todos aceitam um convite.
Falei com o pessoal da antiga escola, rimos, nos divertimos, relembramos momentos, foi uma noite perfeita.
- Vou te ajudar com as coisas, Dan.
- A festa é tua, não precisa me ajudar a arrumar - ele riu.
- Você sabe que eu não me importo - eu ri também.
Começamos a recolher os copos que estavam espalhados pelo salão inteiro, peguei uma vassoura e limpei o chão enquanto o Dan lavava uma parte da louça.
- Ei - ele me chamou. Assim que eu virei ele jogou espuma em mim.
- Isso não é justo, idiota, vem cá - saí correndo atrás dele, os dois rindo.
- Você não tem espuma para jogar em mim, lalalalalala.
- Não que isso seja um problema - fui até a pia e peguei espuma com as duas mãos.
- Tudo bem, pode jogar, vou parar de correr senão você não vai conseguir - ele parou e riu.
Joguei tudo o que tinha na minha mão direto na cara dele, sem dó.
- MELISSA, NÃO ACREDITO, EU ESTAVA BRINCANDO, NOSSA, AGORA VOCÊ VEM CÁ - ele pegou o resto do bolo e jogou na minha cara.
- DANIEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEL - gritei - nossa, agora você vai limpar isso aqui, menino. OLHA O MEU CABELO, DANIEL, VOCÊ ME PAGA - ri.
- Tá linda, como sempre. Com bolo, sem bolo, dormindo, acabando de acordar, indo para a escola, depois de um banho de piscina… Sempre linda.
- Coisa linda, vem cá - abri os braços para um abraço. Assim que ele se aproximou, coloquei minha bochecha na dele e passei bolo na cara dele também. Tentei sair correndo depois disso, mas ele me segurou.
- Vai ser assim, é? - ele riu.
- Mas, mas - fiz biquinho.
- Nem tenta me deixar com pena, isso não vai acontecer - nós rimos.
- Com licença, estou atrapalhando algo? - falou a proprietária do salão de festas.
- Ahm, não não, já vamos terminar de arrumar tudo aqui e levamos a chave para senhora - o Dan falou, sério.
Assim que ela saiu, começamos a rir.
- Vamos terminar, ok? Sem joguinhos, ok? - falei, ainda rindo.
- Combinado - ele respondeu.
Terminamos de arrumar tudo e fomos para a casa do Dan.
- Foi perfeito hoje, obrigada, sério mesmo, Dan.
- Não precisa agradecer, princesa, mas falta uma coisa para ser realmente perfeito, vem comigo - ele me puxou - fecha os olhos - eu fechei - pronta? - ele perguntou.
- Sim - respondi.
- Não respira - ele disse rindo e me tacou na piscina.
- DAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAN, eu te odeio - comecei a rir demais - agora vem aqui comigo, Daniel, tô falando sério, pode vir.
Ele foi para trás para dar impulso e veio correndo para a piscina.
Ficamos ali, deitados na borda da piscina olhando as estrelas, como de costume.
- Mel, eu preciso te falar uma coisa - ele disse.

Um comentário:

  1. Ameii a história nunca tia visto no seu blog esta história. To louca para saber o que Daniel vai fala para ela, apressa de imagina mil coisas. kkk

    bjss
    http://asgarotasdonl.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Desejos de Menina: Inseparáveis - capítulo IV © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!