Alérgica ao amor

24 março 2012


Você tem algum tipo de alergia? Eu, por exemplo, tenho uma quantidade variada de alergias, indo numa escala crescente de lactose, poeira até marisco. Quando se tem uma alergia, você pode optar por duas coisas: se afastar completamente do que lhe faz mal, substituindo-o por algo que te faça bem, ou simplesmente, mantendo-o em sua vida, de forma a arriscar cada vez mais sua saúde e resistência.

Mas tem outra coisa pela qual também sou extremamente alérgica: ao amor. Sinceramente, não fui feita pra isso. Quando não me apaixono por um galinha, é pelo meu melhor amigo. Ou quando penso que achei a pessoa certa pra mim, ela mora a milhas e milhas de distância de mim. É até meio cômico de minha parte dizer isso, logo eu que vivo pra cima e pra baixo dando conselhos amorosos para quem quiser, tendo sempre uma palavra certa (ou não) para doar a quem precise. Enquanto que para mim, nem mesmo palavras funcionam.

Eu venho me transformado ultimamente, pelas coisas que passei nesses últimos meses. Tem situações na vida que só servirão mesmo pra te fazer mudar, seja para melhor ou para pior. Não sei se minha mudança foi para melhor. Só sei que passei a ver o amor como algo completamente distante, e até mesmo nocivo para mim, porque sempre que me descubro apaixonada, acabo me ferindo. Independente da situação. E não é disso que eu estou precisando agora, nem depois.

Eu quero a autossuficiência de me sentir bem completamente sozinha, sem precisar de ninguém para me sentir plenamente feliz. É claro que, ainda choro ao ver filmes de romance, e fico meio abalada com histórias de amor, mas é diferente, porque antes eu que buscava isso. Eu que ia de encontro com esse romantismo ilusório, com essa vontade de amar e ser amada, com esse anseio falso de me sentir completa a partir da presença de alguém. Porque isso simplesmente não existe.

Não me refiro ao amor, aos sentimentos verdadeiros, mas a essa ilusão de que as pessoas só poderão ser completas quando encontrarem sua “alma gêmea”, porque se sentir completo depende muito mais de nós mesmos do que de outro alguém. Isso vem de dentro, de cada um.

E em nenhum momento, estou aqui pra dizer que o amor é uma droga, que ninguém deve jamais se apaixonar. Porque, afinal, o que faz mal a mim pode fazer bem a você, e vice versa.

Só que eu realmente estou num processo de adaptação a essa ausência de sentimentos. E por enquanto está dando certo.

Só espero que continue assim.

Por: Isabela Santiago

4 comentários:

  1. Amei o texto,comigo também já aconteceram essas coisas,me apaixonei pelo meu melhor amigo,por um galinha e ate pelo mesmo garoto que minha amiga!!:\
    TÁ ROLANDO UM CONCURSO LÁ NO BLOG VALENDO DIVULGAÇÃO,VÃO LÁ:http://themudancas.tk/

    ResponderExcluir
  2. Nossa você disse a coisa certa no momento certo. Obrigada, estava precisando disso.

    http://haditacaah.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. olha você aí escrevendo, mais uma vez, o momento da minha vida. amei o texto, lindo, lindo, liindo!

    ResponderExcluir
  4. Me sinto exatamente assim, sinto que o amor não é pra mim kkkk, perdi uma grande amizade porque gostava desse alguém, ainda gosto, mas enfim estou aprendendo a me sentir bem sozinha

    ResponderExcluir

Desejos de Menina: Alérgica ao amor © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!