Inseparáveis - capítulo XXIII

26 março 2012

- Melissa - foi o que eu ouvi depois de um barulho muito forte.
Silêncio.
Silêncio total.
Acho que adormeci.
- Melissa, MELISSA - quem estava me chamando?
- GRAÇAS - a mesma pessoa gritou ao ver meus olhos se abrindo.
- Com calma, gente, com calma - um homem de branco falou baixo.
- Tá tudo bem? - alguém me perguntou.
Tentei responder alguma coisa mas minha voz não saiu.
- Não, não precisa se esforçar. Pega na minha mão - ele estendeu para mim.
Segurei. A cara era familiar. Estava um pouco machucada do lado esquerdo, mas eu conhecia.
- Se você lembra do que aconteceu, aperta minha mão duas vezes, se não lembrar, uma vez só.
Apertei apenas uma. Eu não fazia ideia do que estava acontecendo.
- Droga - ele falou bem baixinho mas eu pude ouvir.
Deitada em uma cama, tudo branco em volta, pessoas com cara de preocupação, meu corpo doía, ALGUÉM PODIA ME EXPLICAR, POR FAVOR?
- Minha pequena, minha princesinha - um homem disse, me abraçando.
- Vai ficar tudo bem, estarei sempre com você, somos inseparáveis - uma mulher me abraçou do outro.
Aos poucos, durante o tempo que fiquei deitada, comecei a lembrar de algumas coisas. Aquele homem e aquela mulher eram meus pais, aquele menino era meu melhor amigo, o cara de branco era um médico… Mas ainda assim, como eu tinha ido parar lá, era um mistério para mim.
- Eu vou te explicar - Dan sentou ao meu lado e começou.
- A última lembrança que eu tenho é o barulho - falei, perplexa, depois de ouvir toda a história do acidente.
- Depois que o caminhão bateu você apagou - ele concluiu.
- E eu tô aqui há quanto tempo? - perguntei.
- Hoje completa dois dias - ele respondeu.
Agora eu lembrava. Da discussão com o Felipe, da minha animação para ver meus pais, do feriado, da luz e da batida.
- E você não se machucou? - perguntei.
- Só um pouco aqui do lado esquerdo da testa, mas não como você - ele disse, triste.
- Eu vou ficar bem, eu sempre fico, não é? - tentei acalmá-lo.
Ele me abraçou e me beijou. E ficamos lá, nos beijando até o médico chegar e interromper.
- Ahm, licença, desculpa, mas preciso ter uma conversa com os responsáveis.

Um comentário:

  1. Coitada da Melissa!! :b
    CONCURSO LÁ NO BLOG: http://themudancas.tk/

    ResponderExcluir

Desejos de Menina: Inseparáveis - capítulo XXIII © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!