Inseparáveis - capítulo XXVII

12 abril 2012

- Sempre pronto, minha princesa, sempre pronto - ele sorriu.
- Vamos voltar então.
Fomos caminhando do cinema até a escola, de mãos dadas. Era final de tarde, então o clima estava super agradável. Ainda tinha um sol mas estava meio friozinho.
- Amor… - fiz bico.
- Pede - ele disse, rindo, pois já conhecia a minha cara.
- Tô com frio, poxa.
- Vem aqui - ele me abraçou, pegou o moletom dele e colocou em mim.
- Eu gosto do seu moletom - falei.
- Eu gosto quando seu cheiro fica nele - ele me beijou.
- Eu te amo.
- Eu te amo, amor. Sabia que, eu não acredito que eu vou te contar isso, mas ok. Sabia que quando eu ia na sua casa eu pegava seu perfume e colocava em mim, antes de ir embora, só para o seu cheiro ficar por mais um tempo?
Ai. Que. Coisa. Mais. Linda. Desculpa todo mundo, mas eu tinha o namorado mais perfeito do mundo.
- Por isso que ele sempre acabava mais rápido? - provoquei.
- Ai, bobinha - ele riu meio envergonhado.
- Lindo - parei e fiquei olhando para ele.
- Para Mel - ele estava muito envergonhado.
- Psiu.
- Oi.
- Me beija.
- Beijo - ele disse, segurou na minha cintura, me puxou para perto dele, me abraçou com uma das mãos e, a outra, colocou na minha nuca, fazendo carinho no meu cabelo enquanto me beijava.
- Você tem o melhor beijo do mundo, Daniel, tipo, na boa. Mesmo - não resisti, tive que falar.
- Tenho é? - ele se achou.
- Tem.
- Eu já tinha tentado te mostrar essa minha qualidade antes, você que não quis experimentar - ele provocou.
- Ai, cala a boca - fiz bico.
- Vem calar - ele sorriu.
Eu fui. Cheguei perto dele e dei um beijo, depois, mordi seu lábio inferior, de leve.
- O tempo passa muito rápido quando eu estou com você - ele falou.
- Demais, Dan.
- A gente já chegou e não saímos de lá nem há dois segundos - só que na verdade, estávamos caminhando há uns 15 minutos.
- A surpresa, Dan - sorri.
- Cadê? - ele estava animado.
Entramos no quarto, peguei uma sacolinha que estava dentro da minha mala e sentei ele na cama.
- Você me espera aí, deitado, ok? E é sério. Sem espiar - falei e fui até o banheiro.
Eu tinha comprado uma lingerie que sempre foi meu sonho de consumo. Aquelas com rendinha e tudo mais. Coloquei-a, respirei fundo e pensei ‘é agora’.
Entrei silenciosamente, fechei a porta e fiquei parada na frente.
Olhei para o Dan, respirei novamente, preparei minha cara de safada, minha voz sexy e falei:
- Psiu.

Um comentário:

Desejos de Menina: Inseparáveis - capítulo XXVII © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!