Tudo novo, de novo.

08 abril 2012


Tem dias que parecem ser datados para dar errado. Eu com meu humor nada agradável acordei pressentindo que teria um péssimo dia, pra variar. Bem, realmente foi uma manhã difícil com tudo o que está acontecendo com minha família. Quando se tem alguém amado doente, todos, de alguma forma, também ficam. Uns choram, outros se fazem de fortes, outros tentam se isolar em seu mundo particular, como eu. Mas não é fácil lidar com essas situações, sabe? Quando se percebe que a vida pode acabar de uma hora pra outra, a gente começa a ver o quanto somos humanos. Humanos. Não imbatíveis, feitos de carne e sangue, com o risco de cair e não se levantar a qualquer momento.
É incrível como só conseguimos enxergar isso quando estamos perto da morte, incrível ver como o egoísmo nos faz não valorizar cada instante de vida que temos, cada milésimo de segundo vivos, podendo sonhar, rir, querer, e principalmente lutar. Porque é disso que é feita a vida, de muita luta, de muito suor e às vezes, de muito sangue.
Então, depois do almoço, minha mãe falou que tinha uma vaga na manicure. E eu fui. Depois malhei por cerca de trinta minutos, e fui fazer uma escova nesse crina, que alguns ainda chamam de cabelo, e depois pintei as unhas das mãos. E sabe, acho que se eu tivesse preferido ficar em casa ouvindo minhas musicas melancólicas de sempre só estaria fazendo mais mal a mim mesma. Porque é isso que a gente acaba fazendo quando se encontra em uma situação complicada. Ou enfrentamos, seguindo em frente, ou fingimos que tudo está normal de forma a empurrar a poeira pra debaixo do tapete, ou simplesmente nos trancamos em nosso mundo particular e choramos eternamente. Não quero dizer que desconsidero seus problemas ou que acho que minha vida é muito mais complicada do que a maioria das pessoas. Mas cada um precisa aprender a lidar com seus próprios problemas, por mais doloroso que isso possa parecer.
Porque é difícil assumir uma decisão dessas de lutar, de carregar sua própria cruz sozinho. E muitas pessoas se deprimem ou optam pelo suicídio exatamente por não suportar isso. Mas, querendo ou não, é a partir dessa luta que podemos crescer. Veja bem, eu sofri imensamente com pessoas que eu amava, mas nem por isso desisti. Vi muitos de meus sonhos, meu suposto futuro se desmoronar, e mesmo assim eu consegui me reerguer, mesmo que de vez em quando eu acabe caindo de novo. Porque assim como não é fácil para uma criança se manter de pé em seus primeiros passos, também não é fácil se manter de pé frente aos problemas que surgem na nossa vida. E é através do primeiro passo que tudo a nossa frente pode mudar. Basta começar pra ver...

2 comentários:

  1. A gente tem que aprender que mesmo as situações sendo difíceis a gente tem que ser forte,ser não fingir que é!!:S
    http://themudancas.tk/

    ResponderExcluir
  2. É isso aí, bola pra frente. Às vezes é necessário renovar tudo, renovar-se. Ótimo post! Muito lindo o seu layout! Acabo de conhecer o seu blog e, sinceramente, achei ele tão fofo!
    Se quiser conhecer o meu blog e ler meus textos, aqui está o link: http://diasperfeitosparasempre.blogspot.com.br/

    Visite, comente, siga... fique à vontade!

    Espero sua visita! Beijos!!

    ResponderExcluir

Desejos de Menina: Tudo novo, de novo. © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!