Nunca fui beijada - 4º capítulo

23 fevereiro 2013



Dia 25 de abril

Hoje foi dia de apresentação de trabalho de História. Claro, eu como nerd e adoradora de tal disciplina estava com tudo na ponta da língua - sem querer me gabar disso, enfim. Mas como sempre me bateu aquela ansiedade/medo/terror de ficar na frente de toda a sala e dos olhos perfeitos do meu amado professor Ricardo. Mas depois de gaguejar um pouco e sentir que as minhas mãos estavam congeladas, pelo nervosismo, tudo deu certo. Consegui lembrar de tudo o que precisava e pouco olhei nos slides para explicar sobre a Revolução Francesa.
- Galera, todos os trabalhos ficaram ótimos, inclusive queria parabenizar o de três pessoas em especial: o Alisson, que fez uma abordagem super interessante de um assunto verdadeiramente difícil, a Gabriela, que deu mais destaque às figuras típicas da época, mostrando como tudo acontecia, e por ultimo, mas não menos importante, a Daniela, que conseguiu falar sucintamente de toda um contexto histórico que, realmente me surpreendeu. Parabéns a todos!
Naquele momento, eu já tava vermelha de vergonha, então preferi nem levantar a cabeça para ouvir quaisquer piadinha que fosse relacionada a mim.
- Parabéns pelo trabalho, viu Dani?
- Ah, Ricardo, que isso?! História é minha matéria preferida, então o mínimo que eu tinha que fazer era algo razoavelmente bom.
- Bom não, maravilhoso.
Ele deu aquele riso maravilhoso que fazia qualquer uma ficar de perna bamba e saiu.
- Hum... Meus parabéns também, Daniela. - o Alisson tava atrás de mim, com seu sorrisinho sarcástico de sempre.
- Igualmente, Ali. - e saiu. Eu também não ia puxar assunto com alguém que no momento, torcia o nariz quando me via.
O restante do dia foi até bom. Consegui pegar toda a matéria que cairia no simulado da sexta, e dei um passeio com Romeu.
Até breve!

Dia 02 de maio

Aproveitei o feriado de ontem pra dar aquela faxina no meu quarto. Infelizmente é esse tipo de coisa que eu acabo fazendo nesses feriados em meio de semana. Mas tudo bem. Depois de por tudo em ordem, pude ir ao clube nadar um pouco, coisa que eu já não fazia há um bom tempo.
Hoje eu recebi o convite de aniversário da Emília. Ela não perderia a chance de dar uma baita festa no seu ultimo ano no Brasil, é, os pais dela planejavam que ela fosse morar em Nova York depois de cursar o Ensino Médio aqui. O aniversário de dezoito anos seria no dia 26 em uma das casas de festa mais caras da cidade. O tema seria Alice no País das Maravilhas, e ela seria a Alice, obviamente. Roupa mais social era exigida no convite que era acompanhado de uma pulseirinha folheada a ouro, com vários pingentes, com símbolos como o Gato da história e o chapéu do Chapeleiro Maluco. Muito lindo.
Agora eu teria que dar um jeito no cabelo, na roupa e na boca até dia 26. Ui.

Dia 26 de maio

O aniversário da Emília tinha chegado, e tudo estava pronto. Eu tinha comprado um belo vestido e um salto alto de acompanhante para um look ideal. O presente dela seria algo para combinar com a temática da festa, que era na verdade sua história preferida: Um cordão de ouro com a Alice como pingente.
Na festa, me surpreendi com a quantidade de gente que se espalhava por todo o imenso espaço de festa, mas mais ainda com a própria Emília.
Ela estava num vestido encantador de Alice, toda de azul e branco, com detalhes brilhantes. O cabelo tinha sido tingido alguns tons abaixo do seu loiro natural para ficar idêntica á personagem que ela tanto amava. Até os sapatinhos eram iguais.
Ao chegar, ela me abraçou emocionada.
- Amiga, que bom que você veio!
- E você achou que eu deixaria de presenciar os 18 anos de minha melhor amiga?
Ela fez que ia chorar mas dei-lhe um tapinha, dizendo que a maquiagem estava perfeita e que não seria eu que iria sabotá-la. 
Ela tirou umas três ou quatro fotos comigo, e me levou a uma mesa onde algumas pessoas da minha turma estariam.
A Juliana, num vestido super decotado de cor berrante, estava ao lado da Gabriela, já mais discreta mas lindíssima de azul marinho, ainda estavam o Gustavo, que muitos suspeitavam (tinham quase certeza) ser gay pelo seu jeito "Ai, amiga" de ser, a Bárbara, uma japonesa muito simpática, e o Alisson. Acabei me sentando entre a Bárbara e o Gustavo tentando me afastar tanto do olhar de deboche da Juliana quanto do de desprezo do Alisson.
A noite foi até bastante bacana ao lado daqueles dois, que sabiam falar sobre tudo, de moda até religião. Um bate-papo interessantíssimo pra uma festa tão agitada.
- Dani, queridinha, cê me dá licença um pouquim. Vou dançar um pouco.
- Se divirta por mim, Gustavo.
O Alisson o acompanhou e pouco depois os dois desapareceram em meio a pista de dança.
A festa foi linda, com direito a show de dança e belas homenagens para a Alice.
À meia-noite, a Bárbara já tinha ido embora e eu não tinha muito mais o que fazer ali.
Fui então pra entrada do espaço pra ligar pra meu pai me buscar daquele barulho.
Foi quando eu dei de cara com um casal um tanto quanto inesperado...

Continua...

Por: Isabela Santiago

Um comentário:

  1. Meu Deus que agonia!!! Continua logo, tô ansiosa pra continuação hahaha

    ResponderExcluir

Desejos de Menina: Nunca fui beijada - 4º capítulo © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!