O dia em que decidi dizer adeus

10 fevereiro 2015



Sempre achei que fosse impossível essa coisa de ser feliz sozinha. Sempre busquei atrelar a minha felicidade a felicidade do outro e felizmente – ou infeliz, depende do ponto de vista e do meu estado sentimental no dia – descobri que eu só preciso da minha própria presença.

Nunca pensei em dizer adeus, nunca quis dizer adeus. Sempre tive medo de me sentir sozinha até que um belo dia olhei para o lado e lá estava eu, sozinha. Sozinha, cheia de dramas, despedaçada tentando encontrar um pedaço mais inteiro que os outros pra começar a colar esses meus cacos todos. E comecei a colar e comecei a perder o medo de olhar para o lado e não ter mais ninguém ali.

Decidi dizer adeus. Decidi falar tudo que eu ainda tinha pra dizer, mesmo que nada mais que eu dissesse importasse e ir embora. Disse o quanto eu ainda gosto do teu cheiro e o quanto eu ainda lembro do seu beijo mas que eu precisava ir. Eu precisava porque ficar estava me dando medo, precisar estava me machucando, estava fazendo a ferida sangrar e feridas que sangram nunca se cicatrizam.

Então respirei fundo e dei o primeiro passo, deixei suas coisas para trás, parei de olhar todos os dias o seu perfil em busca de algo que me fizesse criar algum tipo de esperança. Parei de procurar em suas palavras alguma palavra que me desse conforto sendo que, a partir do dia que você escolheu não estar ali eu não devia esperar mais nada de você. E parei de esperar. 

Parei de esperar mensagens, parei de esperar ligações, parei de esperar um encontro ocasionado pelo destino para ter a certeza de que o mundo nos quer juntos.
Preferi ir dando passos de tartaruga, ir seguindo em frente, mesmo que lentamente e do meu jeito meio atrapalhado e cheio de tropeços pelo caminho. Escolhi andar sem olhar para trás, sem bater de porta em porta esperando você abrir algumas. 

Escolhi dizer adeus, e não pense você que dizer adeus foi uma tarefa fácil, não pense você que dizer adeus é uma coisa simples, não é. Dizer adeus é muito mais do que ir embora e nunca mais voltar. Dizer adeus é entregar a Deus algo que já não depende mais de nós cuidar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desejos de Menina: O dia em que decidi dizer adeus © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!