Samba e Pagode quebra preconceitos e aumenta o remelexo

20 maio 2015


Que eu gosto de propagar pra vocês coisas diferentes acho que vocês já perceberam né? Mas hoje senti a necessidade de ir ainda mais além. Vou quebrar preconceitos. Sabe aquela frase que nossa mãe sempre fala quando somos pequenos (ou não rs): "Como você fala que não gosta de brócolis se nunca experimentou?". Pois é, ela sempre esteve certa e essa ideia se aplica a música e sobretudo sobre a playlist de hoje que vai ser sobre samba e pagode. Pra quem já ama, eu garanto mais amor ainda pelo mesmo e pra quem torce o nariz, é hoje que faremos uma plástica nisso aí mostrando as mais variadas vertentes que estes ritmos podem assumir. 


O Samba estilo brasileiro de ser

Esse samba é para aqueles dias em que tudo parece estar perdido, aí você escuta uma letra que te faz lembrar que brasileiro que é brasileiro tem samba no pé e fé no coração e na cabeça. 



O Samba rock do Sambô

Eu sei que existem outras classificações para "Samba Rock", mas hoje quero focar no sentido literal mesmo da expressão e te mostrar que o samba é tão legal que se adapta a qualquer outro ritmo. 



O Samba de raiz que é eterno 

Arrisco dizer que o samba de raiz é a vertente que mais agrada aos públicos porque tem aquele ritmozinho que vai entrando pelos ouvidos e chegando até os dedos das mãos e dos pés que são tomados por uma força involuntária que te faz ao menos tamborilar em qualquer superfície próxima. Inclusive deve ser por isso que nunca deixam o samba morrer a partir de releituras sensacionais como essa que o Jeito Moleque e a Negra Li fizeram em homenagem ao Cartola. 


Jeito Moleque este que é um dos precursores do gênero do pagode universitário, aquele que toca direto nas festinhas de faculdade e a gente ama, canta tudo incluindo a parte do "Eu ficooooooo" quando o  vocalista Bruno Diegues pergunta "Por que você não fica comigo?". 



O Sambinha malandro

Meus dois preferidos, nesse caso, são a Mart'nalia, que tem no DNA o samba herdado do também sensacional Martinho da Vila, e o Diogo Nogueira que da uma pitada de charme e romance inigualáveis. 





O Samba/pagode que nunca foram uma cilada

Sempre foi amor e vocês sabem disso porque até hoje quando começa a tocar em qualquer lugar uma música do Molejo ou do Raça Negra vem um sentimento do fundo do peito que mistura nostalgia com uma vontade louca de cantar e aí você canta demais e se sente completo na vida novamente. 






O Pagode eterno e amado do Exalta

Esse grupo é uma verdadeira lenda mítica do pagode. É impressionante a quantidade de pessoas que idolatram e morrem de saudades até hoje da energia única que esses caras passavam no show. O nível de fanzice é tão grande que é completamente normal ouvir pessoas dos mais diferentes tipos e gêneros falarem: "Já fui em mais de 10 show do Exalta". Aliás é tão bom que indico escutarem logo o DVD inteiro! #Valeu



O pagodinho diferente diferente do Sorriso e Turma do Pagode

São dois grupos que tem músicas românticas (Inclusive deixo registrado aqui meu amor por "Vai e Chora" do Sorriso Maroto) mas, o que destaca mesmo são uma letras mais, digamos, ousadas. E eles se dão tão bem com o estilo, que até fizeram uma música juntos olha que top!



O pagode da nova geração

Como eu gosto de fazer em minhas playlists, vou ficando por aqui deixando vocês com as minhas grandes apostas e indicações do gênero. Espero que gostem e que a uma altura dessa da playlist, já tenham se jogado e dançado demais!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desejos de Menina: Samba e Pagode quebra preconceitos e aumenta o remelexo © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!