Aqui jaz um amor que não morreu

22 junho 2015


Me peguei pensando em você essa noite. Já era madrugada e eu acordei de um sonho em que você aparecia e me deixou com saudade. Abri o meu whatsapp e passei alguns longos minutos encarando a nossa última conversa, o adeus mais dolorido que já havíamos dado e olha que com adeus, a gente já estava acostumado.

Fiquei alguns momentos em silêncio, em luto. Luto por tudo que nós deixamos passar quando acreditamos que já havíamos passado do ponto. Fiquei em luto por todos os sonhos que deixamos morrer e por todos os nossos planos que haviam sido interrompidos quando a gente disse adeus.

Meu luto foi interrompido por uma lágrima que insistiu em cair dos meus olhos mostrando que ali, ainda que eu não mostrasse e nem quisesse aceitar, ainda existia sentimento, talvez mais do que eu imaginasse. Ainda havia amor. Mas passou. A lágrima secou e eu fechei a nossa conversa. Não havia nada mais a ser dito, nós havíamos terminado.

E quando digo terminado, digo no sentido figurado da palavra, porque no literal, a gente estava fazendo tudo errado. Se fosse pra declarar o que havia acontecido com a gente naquela noite e que decidimos dizer adeus eu diria que fomos interrompidos. Pela vida. Isso, interrompidos pela vida e pelas voltas que o mundo dá.

O que quero dizer é que por mais que eu esteja aqui e você ai, ainda existe um pedaço nosso dentro de cada um. Ainda existe um "nós" que sai sem querer quando insistimos em falar para as pessoas como é que foi que a gente acabou.

Volto para o meu luto. É trise demais dizer adeus. Mas, aqui jaz um amor que foi tão lindo, tão puro e tão sincero que insisto em dizer que não acabou. E nem acabará, porque algumas coisas, nem a vida é capaz de mudar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desejos de Menina: Aqui jaz um amor que não morreu © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!