O que restou do fim

31 agosto 2016




Restou aqui de mim um emaranhado de dúvidas, o que será que aconteceu pra acontecer isso entre nós? Restou um desgosto daqueles de fazer a gente perder o rumo da vida, sabe? Restou uma frustração gigante de saber que por um período de tempo realmente significante eu me dediquei de corpo e alma por alguém que estava se dedicando somente com a pontinha do dedinho do pé.

Veja bem, eu não estou dizendo que foi ruim, não foi, longe disso, foi bom, e como foi. Mas hoje, olhando de fora percebo que poderia ter sido muito mais do que apenas um amorzinho daqueles que passam mais rápidos do que o metrô que faz a linha azul. 

O que restou do fim foram as lembranças boas e todas as partes ruins. Oras, não adianta me pedir pra vir aqui e falar somente da parte boa, quando na verdade, as ruins são que deixam as cicatrizes mais feias e mais profundas, não é mesmo? 

Restou do fim aquele momento que você me olhou e disse que não dava mais, que já não éramos mais “nós”. Restou o olhar que você me deu ao ir embora sabendo que nunca mais iria voltar para me buscar pra jantar.

Restou a dúvida de “será que um dia eu vou amar alguém de novo?”. Restou o medo de passar o resto da vida lembrando de você e sentindo uma dor no estômago maior do que eu poderia suportar.

Depois do fim restaram algumas lágrimas que eu não sei como ainda conseguiam cair, bem que disseram que 70% do nosso corpo é água, haja lágrima pra um ser só! Depois do fim me peguei pensando como seria pra começar de novo, sabe? Como seria sair sozinha, como seria ir no cinema e não ter você ali do lado.

O que restou do fim, depois de todo esse tempo foi a certeza de que você já não vai voltar, mas que, independente disso, eu já sei viver sozinha. Depois do fim restou a minha vontade de seguir em frente, de correr atrás dos meus sonhos, de amar mais, mas principalmente de me amar mais.

Depois do fim percebi que vem os novos começos e que por mais que algumas feridas sejam profundas e doloridas, elas vão cicatrizar. Percebi que por mais que as lembranças boas passem, as ruins também se vão. Depois do fim descobri que quando você entende que tudo nesse vida é como realmente tem que ser, a gente sofre menos.

O que restou do fim em mim, é a certeza de que a vida segue, mesmo quando a gente ainda não sabe qual direção seguir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desejos de Menina: O que restou do fim © 2009 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Volte sempre!